regiaonorte.net
Sem FOTO:432

Espigueiros do Soajo

Vila do Soajo, Arcos de Valdevez

Foi num imponente afloramento granítico que foram construídos 24 espigueiros em pedra, na Vila do Soajo, Arcos de Valdevez, destinados ao armazenamento e secagem do milho grosso, cultura introduzida na região no século XVII. A monumentalidade desta edificação do sec. XVIII, resulta da escolha estratégica do afloramento; o facto de ser um ponto elevado, prestava-se à defesa de incêndios e de ataque de animais.

A abundância de ratos no noroeste da Península Ibérica que perdurou desde o tempo da romanização até à baixa idade média e que diminuiu com a vulgarização do gato doméstico, teve influência nas características construtivas dos espigueiros. Eram utilizadas grandes pedras circulares entre os pés e o restante corpo, no sentido de constituírem um obstáculo à subida dos roedores e muitas das estruturas deste conjunto terá utilizado velhas mós de moinhos. Estes espigueiros distribuem-se, uns junto dos outros, caracterizam-se pelas fendas verticais no canastro para que o ar circule através das espigas empilhadas, pelos telhados de duas águas e pilares de sustentação. No topo são geralmente rematados por uma cruz, que significa a invocação divina para a protecção dos cereais. 

Este espaço ancestral comunitário que teve também a função de eira comunitária, cumpre, ainda hoje, as mesmas funções, já que parte destes espigueiros são utilizados pelas gentes da terra que vivem predominantemente da agricultura e criação de gado.

A população local viveu, até há um século atrás em regime comunitário, baseando a sua actividade na agricultura, com leis e actividades próprias. Esta relíquia arquitectónica inserida na área geográfica da serrania da Peneda, Gerês e Amarela, integra-se numa região montanhosa, com orientação diversificada do relevo e variações bruscas de altitude, cujo entrelaçar das influências dos climas atlântico, mediterrânico e continental dão origem a uma infinidade de microclimas. 

Os espigueiros do Soajo, localizados fora do núcleo principal da vila, foram classificados como Imóvel de Interesse Público.



loading...



COMENTÁRIOS DOS LEITORES


Find more about Weather in Coimbra, PO
Click for weather forecast


NEWSLETTER

Subscrever a newsletter:



Sair da newsletter:

ARRENDA-SE.NET

Quartos, apartamentos, casas, etc

RECADINHOS

Últimos recadinhos dos leitores:

Congratulations for the site. It is very nice to get more informations about Portugal. A beautiful country.
Matheus Smith 2016-07-30 23:39:20


RELÓGIO

Veja que horas são no mundo

NOTÍCIAS

Jornal O PÚBLICO

Marta, a "achadora" de montras que podem salvar o comércio tradicional
Folheto do comércio tradicional Achador parte do doutoramento de Marta Nestor e busca salvação para lojas portuenses com mais de 50 anos. Montras no papel e fora do sítio. Porque numa cidade em mudança, este sector tem uma palavra importante a dizer

António Arroio à espera que as obras não morram na praia
A escola está sem uma biblioteca, um bar ou um refeitório há quase oito anos. Enquanto as obras não avançam, os alunos comem no chão por falta de espaço ou a comida fria porque as filas para os microondas são demasiado longas. Está aberto um concurso para a conclusão das obras. Resta saber se há interessados.

As regras orçamentais europeias chocam com França e Itália
Há que encontrar novas formas de governança na zona euro e analisar porque funcionam mal as instituições europeias em situação de crise.

Como é que o montado pode lutar contra as alterações climáticas?
As alterações climáticas podem ser grandes inimigas do montado. Alice Nunes propõe fazer frente a este problema através da reposição das funções das plantas neste ecossistema.

Fernando Luís Sampaio: uma arte da contenção que supera toda a reserva
Os poemas de Fernando Luís Sampaio fazem da contenção emocional um fio-de-prumo. Esta é uma poesia do equilíbrio tonal e expressivo, traços que convizinham da entrega destemida ao grande desconhecido que é o “chacal do desejo”.

A conquista das palavras na Argentina pós-referendo
Um dos rostos pela despenalização do aborto na Argentina, a escritora Claudia Piñeiro fala-nos da luta que entregou a palavra às pessoas. Aberto o espaço para conversas que finalmente se podem ter, a sociedade argentina não será a mesma depois da queda deste tabu.

NOTÍCIAS

Jornal EXPRESSO

(c) 2014 Portal regiaonorte.net

Termos de Serviço

Privacidade