regiaonorte.net
Sem FOTO:1

A arquitectura industrial do sec. XX e a azulejaria portuguesa

azulejaria portuguesa

 

O desenvolvimento económico e social que se operou na viragem do século XIX para o XX levou ao surgimento de uma classe urbana de pequenos industriais e comerciantes, atenta aos novos consumos e modas da época. A estética Arte Nova, veio servir os interesses desta burguesia, na renovação de hábitos sociais e desenvolvimento cosmopolita do início do século xx, que estiveram na origem do aparecimento de superfícies edificadas “modernas". O gosto Arte Nova possibilitou, com o emprego do azulejo, um estilo decorativo mais fácil de “modernizar” fachadas, por vezes incaracterísticas, através do colorido vibrante, da saturação dos ornatos e da sensualidade das formas. Os edifícios fabris e os estabelecimentos comerciais ostentavam letreiros e painéis figurativos e ornamentais que serviam para anunciar as próprias lojas e a especialidade dos produtos ou serviços aí vendidos. Para além de um sinal de modernidade era uma forma de atrair a atenção dos clientes, tirando partido das potencialidades plásticas do azulejo: a cor, a forma, a textura, o desenho, o brilho. 

Pelas vantagens higiénicas e de resistência que o azulejo oferecia, aliadas ao relativo baixo custo, as primeiras experiências da utilização publicitária do azulejo compreendiam os painéis para revestimento de fachadas.

A Serralharia Progresso edificada em estilo Arte Nova, localizada na rua 8 e 33 em Espinho, filial da Fábrica de Manuel Francisco da Silva, em Macieira de Cambra, inaugurada em 1914 é disso exemplo. As instalações da unidade fabril foram sofrendo aumentos para a vitrificação e a fundição, o que lhe conferiu a designação mais conhecida dos espinhenses, Fundição Progresso. Estes espaços da fábrica sofreram um incêndio em 1933 reduzindo a escombros as secções de fundição, alumínio e serralharia. Após uma longa história de desenvolvimento industrial a fábrica foi encerrada em 1990 e em 2003 foi demolida para construção de uma unidade habitacional e comercial.

Os painéis de azulejos publicitários que revestem a fachada são réplicas dos que existiram em 1918, realizados por Licínio Pinto.

 



loading...



COMENTÁRIOS DOS LEITORES


Find more about Weather in Coimbra, PO
Click for weather forecast


NEWSLETTER

Subscrever a newsletter:



Sair da newsletter:

ARRENDA-SE.NET

Quartos, apartamentos, casas, etc

RECADINHOS

Últimos recadinhos dos leitores:

Congratulations for the site. It is very nice to get more informations about Portugal. A beautiful country.
Matheus Smith 2016-07-30 23:39:20


RELÓGIO

Veja que horas são no mundo

NOTÍCIAS

Jornal O PÚBLICO

Sai uma comenda para a presidente do IGCP?
A pergunta a fazer é simples: deve o Estado português especular com a sua dívida pública, ou seja, fazer uma aposta arriscada em dívida de prazos mais curtos, ou deve antes proteger-se de imprevisíveis, mas possíveis, subidas de taxas de juro?

O país em que o populismo não dá votos
O problema não está nas atitudes. Está nas condições. Se estas mudarem, as atitudes lá estarão, prontas para serem exploradas pelos populismos. E, então, pode ser que dêem votos.

Rio indignado com RTP por atribuir vitória ao PS nas europeias com base numa sondagem
Presidente do PSD participou nesta quarta-feira à noite num comício em Aveiro, onde se pronunciou sobre a sondagem da Universidade Católica que dá ao PS 33% das intenções de voto.

BE “agradece” a Passos e a Portas por se terem juntado à campanha
Em Braga, a dirigente bloquista e candidata às eleições europeias dividiram o palco e as criticas à esquerda e à direita. Enquanto Catarina Martins agradeceu o regresso dos antigos governantes, Marisa Matias mostrou-se preocupada com a aliança bizarra entre António Costa e o Presidente francês.

Se as eleições fossem sobre a Europa
Se estas eleições fossem mesmo sobre a Europa, eis as questões que gostaria de ver respondidas.

Maioria quer que PS governe, mesmo que não ganhe as legislativas
Não é uma vitória esmagadora, com 39% fica longe da maioria absoluta, mas o PS confirma, nesta sondagem para as legislativas, que a maioria transversal dos portugueses quer que continue a governar – mesmo que não ganhe as eleições. Só os eleitores da direita desejam uma coligação PS-PSD.

NOTÍCIAS

Jornal EXPRESSO

(c) 2014 Portal regiaonorte.net

Termos de Serviço

Privacidade